LICATA

Sobre o versante oriental da colina conhecida como "a Montanha", na extremidade ocidental do golfo de Gela.

A área resulta habitada desde o Paleolítico e sucessivamente frequentada pelos fenícios e gregos, mas, a verdadeira cidade, foi realmente fundada em 280 a.C. pelo ditador de Agrigento, Phintias, o qual deu o seu nome e recebeu os habitantes da Gela destruída.
Sobre aquele mar se lutou em 311 a.C. a batalha de Imera entre Cartagineses, de Amilcare, e Siracusanos, de Agatocle, que resultaram perdedores.
Em 256 a.C. durante s I Guerra Púnica, aconteceu a Batalha naval de Capo Ecnomo entre Cartagineses e Romanos guiados pelo cônsul Marco Attilio Regolo. Segundo Polibio esta foi a maior batalha naval da antiguidade com mais de 700 navios e quase 300 000 homens. Os romanos foram os vencedores.
Licata, quando esteve sob os romanos, foi um centro comercial e mercantil muito próspero.
Em seguida esteve sob os godos e também território bizantino do ocidente. Os árabes conquistaram Licata em 827 d.C. com Asad.
Em 25 de julho de 1086, as tropas normandas entraram em Licata acabando com a dominação árabe e começando uma fase de desenvolvimento para o burgo, iniciado com a entrega da águia imperial que até hoje é o símbolo da cidade, por parte do Imperador Federico II da Svevia em 1234.
Com o fim dos Svevos pelos Angioini (1270), a Sicília passo por um momento histórico muito significativo: a revolta dos Vespri Siciliani. Explodindo em Palermo às vésperas de 31 de março de 1282 difundindo-se em toda a região. Licata participou ativamente e foi por isto entitulada Fidelissima por Alfonso I de Aragona (1447).
Em julho de 1553, a cidade foi saqueada e destruída pelo pirata Dragut e assim decidiu-se construir muralhas para a defesa e uma torre sobre a Colina Sant'Angelo.
Apesar dos eventos negativos: pestilência (1625) e carestia (1647), Licata continuou a prosperar como porto mercantil ligado ao comércio de grãos, como na época romana.
Desde então, suportando o governo dos Borboni, a cidade participou na impresa dos Mille fornecendo a Garibaldi uma grande quantidade de homens.
Passada ao Reino da Itália com toda a região, Licata testemunhou no 10 de julho de 1943, o desembarque americano sobre a costa da Playa, tomando a cidade.
Licata oferece hoje notáveis pontos interessantes a serem visitados, seja culturais que artísticos, começando pelos seus castelos: Castel S. Angelo, Torre S. Nicola, Torre de Gaffe, Castelo de Falconara.
Também, a Igreja de S. Agostino, a Igreja do Purgatorio, do SS. Salvatore, de San Domenico (1618).

LICATA
cidade da arte

Região Sicilia em Italia

 

Guia da cidade
perfil artístico
museus

 

Cidades em Sicília
Palermo
Agrigento
Catânia
Enna
Messina
Siracusa
Trapani
Outras cidades da arte
Acireale
Alcamo
Caccamo
Caltagirone
Caltanissetta
Castelvetrano
Cefalù
Erice
Gela
Lentini
Licata
Lipari
Marsala
Mazara del Vallo
Milazzo
Modica
Monreale
Noto
Palazzolo Acreide
Piazza Armerina
Ragusa
Randazzo
Sciacca
Scicli
Taormina
Termini Imerese
Sitios Arqueológicos
Akrai
Megara Iblea
Morgantina
Mozia
Pantalica
Segesta
Selinunte
Tindari
Valle dei Templi
Villa Romana del Casale

In Italy Today
As guias de Italia
> as cidades da arte
> lista completa
> as regiões da Italia
Eventos e exposiçãoes
Hotel e B&B

 


LINK DE ARTE Y VIAJE - SITIOS WEB SELECCIONADOS

  • Your ArtTravelSite - http://www.yoursite.com
    Description of web site.
  • ... insert you link!

 


Vuoi inserire un LINK?
Hai un HOTEL o un'altra attività legata al TURISMO IN ITALIA?

Promuovilo nella pagina della tua città dentro IN ITALY TODAY!
OFFERTE PROMOZIONALI PER I PRIMI LINK

Art Travel directory

SUGIERE UN SITIO-VIAJES

 

In Italy Today ama a arte

© IN ITALY HOTELS NETWORK